Número total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Avante, cidadões (II)

Tu quoque, Cavacus?
Ouvido e visto (por 2 vezes)  há pouco no telejornal da TVI quando o senhor professor doutor presidente recomendava as termas para a cura "dos diabetes" (sic) e dos cidadões espanhóis.
(Onde se prova que eu estava errado e o leitor João Andrade tinha razão.)
No muro do cemitério de Alpedriz, já perto do 25 de Abril de 1974, uma pintura, hoje grafíti ou grafito, expressava então o desencanto e a revolta popular:
"Homens da nossa terra! A nossa junta de freguesia está entregue a analfabetos!"

2 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Acho que o nosso Presidente deveria receber explicações* e, já que a D. Maria já não deve ter paciência para lhas dar, os professores, que tão bem têm estado a ser tratados, deveriam unir-se para, à vez, ir lá fazer-lhe ditados, pô-lo a fazer cópias, etc.


* - Será que para ele o melhor são explicações ou explicaçães? Ou mesmo explicaçãos?

Jose Catarino disse...

Como burro velho não aprende línguas, só com outro milagre da Semhora de Fátima, a mesma que, no seu dizer, inspirou recentemente a Troika.
Há demasiados anos que Cavaco marca a política portuguesa. Bem se pode orgulhar dos resultados -- destruição das pescas, da indústria têxtil, da agricultura, em suma, da viabilidade do país em troca dos fundos comunitários que, palrava sibilino no Vale do Ave, não deveriam ser gastos em despesas sumptuárias.
Raios o partam mais aos seus amigos.