Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de abril de 2008

Cervantes


O restaurante com vista para a Plaza Mayor de Salamanca, onde esperamos pelo almoço. Nenhum passeio fica completo sem ele.

Salamanca

A imponência da catedral torna inúteis as palavras.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Da palração

Amigos censuram-me por postar pouco. É verdade. Evito contribuir para a parlanda nacional, tão bem captada por Mário de Carvalho:

"Assola o país uma pulsão coloquial que põe toda a gente em estado frenético de tagarelice, numa multiplicação ansiosa de duos, trios, ensembles, coros. Desde os píncaros de Castro Laboreiro ao Ilhéu do Monchique fervem rumorejos, conversas, vozeios, brados que abafam e escamoteiam a paciência de alguns, os vagares de muitos e o bom senso de todos. O falatório é causa de inúmeros despautérios, frouxas produtividades e más-criações.
Fala-se, fala-se, fala-se, em todos os sotaques, em todos os tons e decibéis, em todos os azimutes. O país fala, fala, desunha-se a falar, e pouco do que diz tem o menor interesse."

Mário de Carvalho, Fantasia para dois coronéis e uma piscina

terça-feira, 8 de abril de 2008

Apresentação de Entre Cós e Alpedriz

No passado dia 3-4-08 realizou-se a apresentação de Entre Cós e Alpedriz, promovida pela Câmara Municipal do Entroncamento.
Foi muito gratificante ver o Salão Nobre praticamente cheio com tantos amigos e amigas, ouvir as palavras simpáticas do Vereador da Cultura, João Fanha Vieira, do Arnaldo Marques e do João Alfaro, e francamente comovente ouvir a leitura de excertos pela Deolinda Viegas e pela Teresa Fernandes.
Ao Presidente, que fez questão de também estar presente, a todos os amigos e amigas, o meu obrigado profundamente emocionado. Em cima, fragmentos do vídeo - desculpem-me por neles não dizer nada de jeito, mas que poderia eu acrescentar às leituras da Teresa e da Deolinda, à amizade com que o romance foi acolhido, às palavras simpáticas dos oradores?

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Ronin



O Augusto (2º a contar da esquerda e meu 1º professor de karaté) desafiou-me: ir treinar no passado fim-de-semana a Paredes de Coura com o sensei Vilaça Pinto (1º à esquerda). Treino à antiga, dormindo no dojo, boa comida, boa companhia (da direita para o centro, o Xavier e o Mendes), muita transpiração e muito refinamento técnico.

Perguntar-se-á: que faz um praticante de Goju Ryu num treino de graduados Shotokan? A resposta é simples: esforça-se, aprende humildemente com eles e com o mestre, diverte-se... Este é o karaté que me agrada, sem pensar em graduações, longe das competições e das quezílias.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Reimpressão de Entre Cós e Alpedriz

Com a primeira edição quase esgotada, avancei já para uma reimpressão de Entre Cós e Alpedriz. É certo que as tiragens são modestas (200 exemplares em cada uma delas) e só economicamente viáveis devido ao Print On Demand, mas fico muito feliz por o meu romance estar a ser muito bem recebido pelo público; já dos numerosos críticos a quem o enviei, depois de um pedido nesse sentido, nem um simples mail a confirmar a recepção, quanto mais uma apreciação! Idêntico é o desprezo dos jornais que mantêm secções culturais: nem sequer um não como resposta!
Entretanto, trabalho para assegurar a distribuição à escala nacional, a tradução de excertos para Inglês, Francês, Espanhol visando, antes de mais, as comunidades portuguesas que o lerão talvez mais confortavelmente nas línguas dos países em que trabalham, a sua eventual venda em feiras do livro...
(Ajax, a quem o pai recomendou antes de partir para a guerra que se encomendasse a Atena, retorquiu que com a ajuda da deusa até o mais fraco dos homens consegue vencer; porém, ele haveria de vencer sem essa ajuda e, se necessário, contra a própria deusa. Grande Ajax, apesar do seu fim triste! )

Apresentação de Entre Cós e Alpedriz