Número total de visualizações de página

terça-feira, 13 de março de 2012

Pâmpano

Eis a minha vinha que desperta da dormência invernal e dos troncos nodosos despontam jovens pâmpanos, de onde sairão longas vides, parras, cachos de uvas -- o milagre da Primavera repete-se num ciclo indiferente a secas, crises, querelas políticas. Assim houvera eu de ser, capaz de renascer em cada Março encarnando a Esperança, como se antes nunca tivesse vivido, intactas e inteiras as ilusões da mocidade.

2 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Tão bonito! A imagem, o texto, tudo muito bonito.

E até aprendi uma palavra, imagine: pâmpano (desconhecia).

José Cipriano Catarino disse...

Muito obrigado. O renascer da natureza em cada Primavera enternece-me sempre.