Número total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de março de 2012

Ai, estes eufemismos!

Ou a crença de que o termo empregue muda a realidade da coisa:
António Costa rejeita que a Câmara de Lisboa esteja a estudar o surgimento de um bordel na Mouraria, mas admite que foi apresentada uma proposta com vista à criação de “uma safe house” onde, entre outras coisas, as profissionais do sexo se poderiam dedicar a uma “prática segura” da sua actividade. (Ler aqui)
Para evitar a António Costa o recurso a estrangeirismos, sugiro, em alternativa a "bordel", que parece incomodá-lo: lupanar, alcouce, prostíbulo, casa de putas, casa de meninas; ou um dos termos arcaicos "mancebia", " putaria",  "Safe house" não lembra ao diabo, e escandalizaria os egrégios avós.

ADENDA: lembrei-me entretanto de que anos atrás um autarca espanhol, Jesús Gil, creio eu, ganhou umas eleições com a proposta de construir em Marbella um putódromo. Neologismo bem melhor do que safe house.

2 comentários:

Reinaldo Amarante disse...

Essa de "alcouce" ainda não conhecia. Diz lá que não comecei a aprender logo no primeiro dia da minha aposentação (raio de palavra...)?

José Cipriano Catarino disse...

Pois eu não conhecia safe house.