Número total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Felicidade

Tristezas não pagam dívidas, pensará o João, indiferente ao calote nacional que terá inevitavelmente de pagar. É isto que nos faz falta, um sorriso aberto e a mão levantada, fechada embora, não se perca o pouco que ainda nos resta. E o avô, de ordinário sorumbático, responde com outro sorriso à felicidade do João.

3 comentários:

Um Jeito Manso disse...

Que grande que está, e que divertido que ele é. Que fotografia tão engraçada. Ninguém pode ficar indiferente a um sorriso assim.

Parabéns ao avô.

José Cipriano Catarino disse...

Muito obrigado. É um sorriso resplandecente, que me enche de alegria, mas também faz doer ao ver como o tempo voa. O João fez dois meses há dias, hoje vi que ao Afonso, o primeiro dos meus netos, já caíram dois dentes.

Sofia disse...

Não dá mesmo para resistir a esta risota!