Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Ainda a Menção Especial no Prémio Glória Marreiros

Como uma criança que com qualquer ninharia fica feliz, assim reajo eu de cada vez que um dos meus escritos merece distinção. Não se trata de alegria semelhante à que nos proporciona rifa premiada em quermesse da aldeia, que dá o direito de levar para casa uma qualquer penicada. Não, é algo de substancialmente diferente, que resulta da satisfação  de saber que alguém me leu, apreciou e achou por bem destacar esse produto do meu trabalho. 
Por isso, ontem corri a partilhar a notícia que acabara de receber: o júri do Prémio (literário) Glória Marreiros tinha distinguido uma narrativa minha com Menção Especial. 
Não o esperava: o concurso era de novelas e, não tendo nenhuma aprontada, enviei sem grande convicção um conto que hibernava na gaveta, apenas porque os concursos e prémios quase desapareceram por força da crise, e eu estava a ver que este ano não desjejuava...
As numerosas mensagens no Facebook a parabenizar-me sensibilizaram-me deveras. Para além das da família e dos amigos de longa data, quero sublinhar a emoção que me deram as de antigos alunos e alunas, que assim mostraram não terem esquecido o professor de outros tempos -- que, não raro, os contrariou, os aborreceu, pautando-se pelo seu sentido do dever e não pela moda pedagógica que postula como motor da aprendizagem o prazer e a diversão. E a propósito desta Menção Especial volto a fazer minhas, como então fazia, as palavras do poeta em Mar Português : "Quem quiser passar além do Bojador tem que passar além da dor."
Um abraço para todos.

5 comentários:

Aires Montenegro disse...

Descobri o seu Blog através de um seu texto sobre a Menção Especial no "Prémio Glória Marreiros". Escrevo este comentário porque também me foi atribuída uma Menção Especial" pelo minha novela "Como num Espelho". Este prémio é-me um consolo, porque é a primeira vez que um escrito meu é premiado.Fiquei curioso em saber que um outro premiado de igual forma tem outras obras escritas, o que me leva a perguntar: como ter acesso a elas? E, já agora, quando o seu conto for tornado público, se o for, como ter conhecimento dele?

Jose Catarino disse...

Colega,
Antes de mais, os meus parabéns. Como digo no post, as distinções são motivo de orgulho legítimo, significando que alguém nos leu e apreciou.
Tenho todo o gosto em partilhar os meus escritos. Diga-me se prefere ler ebooks ou papel e faça-me o favor de me indicar contactos, que lhos farei chegar.
Um abraço.
Mail: jccatarino@hotmail.com

aires montenegro disse...

Acabo de ler a sua resposta ao meu comentário. Também, para si, os meus parabéns. Quanto ao acesso aos seus escritos julgo ser o ebook o mais prático. O meu mail é: airesmontenegro@gmail.com. Já agora, sou também Professor aposentado. De Filosofia.
Um abraço
Aires Montenegro

aires montenegro disse...

Acabo de ler a sua resposta ao meu comentário. Também, para si, os meus parabéns. Quanto ao acesso aos seus escritos julgo ser o ebook o mais prático. O meu mail é: airesmontenegro@gmail.com. Já agora, sou também Professor aposentado. De Filosofia.
Um abraço
Aires Montenegro

Jose Catarino disse...

Colega -- da escrita, da profissão, da aposentação -- vou enviar ainda hoje uns contos e um romance.
Um abraço.